TOP
Desenvolvimento Profissional Planejamento de Carreira Secretariado Executivo

“4 aspectos fundamentais para reflexão a respeito do seu plano de carreira”

Já é março de 2018! Confesso que estes meses tem sido de muita reflexão para mim, inclusive sobre a minha carreira. Eu acredito que, independente da época do ano ou do dia da semana, sempre é momento de reavaliar nossas metas e objetivos, analisar se estamos ou não no sentido desejado e recalcular a rota, se necessário. E é por este motivo que, quer você esteja lendo este artigo em março de 2018 ou em qualquer outra época, sinta-se à vontade para prosseguir com a leitura, porque o conteúdo que vem por aqui é atemporal 🙂

 

Eu tive a honra de participar do COINS 2017 e lá eu adquiri um livro que se chama “Framework do plano de carreira do profissional secretário”, obra que foi escrita a muitas mãos pelo Grupo de Estudos Secretariando, e com o apoio do SINSESP. A leitura deste livro foi leve e rápida. O mesmo tem uma linguagem bastante acadêmica, mas ao mesmo tempo é objetivo, claro, de fácil interpretação e aplicação para aqueles que desejam não apenas aprender, mas também fazer mais pelo planejamento de sua carreira.

 

Ler este livro me deu a confirmação de vários aspectos que eu aprendi durante a minha trajetória profissional, e eu gostaria de compartilhar com você alguns dos que foram para mim os principais insights dessa leitura, a medida que mesclo também com minhas experiências pessoais.

 

Ao longo da minha carreira eu sempre estive em contato com profissionais secretários em empresas privadas, cuja maior dor era a ausência de um plano de carreira dentro da organização. Pois bem, o livro corrobora que isso é um fato. Com base em pesquisas aplicadas para profissionais secretários que atuam em empresas de diferentes segmentos no estado de São Paulo, os escritores chegaram a conclusão de que mais de 60% das organizações não possuem um plano de carreira. Esta informação está no final do livro, mas eu decidi começar por ela, porque para este artigo eu gostaria de trabalhar sobre esta realidade como base para a nossa reflexão. A seguir, algumas lições que esta realidade nos ensina. Vamos lá?

 

  1. Responsabilize-se pelo seu plano de carreira

 

O fato é que nós, profissionais de secretariado, precisamos estabelecer um plano de carreira individual, que independa da empresa onde estamos atuando no presente momento.

 

Durante a minha trajetória profissional eu sempre tive claro onde eu queria chegar e o que eu precisava fazer para alcançar o meu objetivo. Mesmo que eu não usasse determinado idioma naquele emprego atual, eu seguia estudando, porque era parte do meu plano ser uma assistente trilíngue. Mesmo que não fosse exigido pela empresa o SRTE, eu decidi ir atrás do registro, porque era parte do meu plano estar em conformidade com a regulamentação da profissão e também, claro, garantir a minha empregabilidade no futuro. Mesmo que eu estivesse feliz e bem remunerada em um posto de trabalho, eu optava por sair da minha zona de conforto para assumir uma posição em outra empresa ou departamento, em prol da ascensão da minha carreira.

 

Esses são exemplos pessoais, a sua história com certeza é diferente da minha e, muito gentilmente, eu gostaria de te convidar a refletir sobre o quanto você tem, ou não, tomado a frente dos rumos da sua carreira ou se você tem esperado que terceiros assumam essa responsabilidade, seja o seu gestor, a empresa onde você trabalha ou até mesmo o governo.

 

Importante ressaltar que, como os próprios autores mencionam no livro “é necessário que o profissional secretário esteja motivado para que seu plano de carreira seja claro e objetivo”. Isso quer dizer que dificilmente conseguiremos fazer planos e vislumbrar um futuro profissional se não temos motivação para este movimento e todos os esforços que ele demanda. Quantos profissionais você e eu conhecemos, que não evoluíram em sua carreira, porque não tinham a motivação para tal, não se identificavam de fato com a profissão e, por este motivo, não se engajaram nela? Não é coincidência, é uma consequência natural.

 

  1. Crie um plano de carreira

 

Se você deseja ter essa postura, minha contribuição para você é: crie um plano detalhado, tire as ideias da sua cabeça e coloque-as no papel. Elabore um documento que te responda as seguintes perguntas:

 

  • O que eu quero alcançar?
  • Por que?
  • Qual o prazo para atingir a minha meta?
  • Onde?
  • Como eu vou fazer isso?
  • Quanto de recursos financeiros, emocionais e de tempo eu estou disposta(o) a investir para atingir o meu objetivo?

 

É claro que cada etapa do seu plano de carreira terá respostas distintas para essas perguntas. Por este motivo, é importante sempre voltar ao seu plano para reavaliá-lo e, se necessário, fazer ajustes. É um exercício contínuo. Algo muito importante que eu aprendi ao longo da minha trajetória profissional e planejando a minha carreira, é que não podemos controlar tudo. Por este motivo é essencial que o seu plano permita mudanças e adaptações. É essencial aprender a desenvolver uma visão de “designer da sua própria vida”, (lindamente abordada no livro “O design da sua vida”, dos autores Bill Burnett e Dave Evans – vou falar mais sobre este livro em outro artigo em breve), que nos possibilite encontrar oportunidades em meio aos obstáculos, na qual estamos sempre testando possibilidades e desenhando a nossa trajetória, que nunca está acabada.

 

  1. Desenvolva as competências comportamentais estratégicas para a manutenção do plano de carreira

 

No blog Secretariado com Simone, eu tenho uma série de 30 artigos sobre transição de carreira, baseadas em minha experiência pessoal de mais de 10 anos como assistente executiva. Os 10 últimos artigos desta série foram dedicados a abordar dicas para uma boa manutenção de carreira. Sim, eu acredito que o esforço em prol da manutenção de uma carreira é parte essencial do planejamento da mesma.

 

A obra na qual eu me inspirei para escrever este artigo também considera este aspecto muito importante, e destaca diversas competências como necessárias para um plano de carreira bem sucedido na área de secretariado. Abaixo eu trago os que me parecem mais importantes:

 

  • Adaptar-se às transformações do mercado, por meio do aperfeiçoamento contínuo, tanto técnico como educacional
  • Ter visão de mercado, conhecimento sobre as organizações, autoconhecimento e saber identificar as atividades que proporcionam maior realização e satisfação, tanto pessoal como profissional
  • Saber determinar prioridades
  • Assumir responsabilidade pelo próprio desenvolvimento pessoal e profissional
  • “Ser ético, profissional, proativo, ser criativo, saber trabalhar em equipe e em rede, dominar a tecnologia, administrar bem o tempo, ter visão sistêmica, resiliência, respeitar a diversidade, ser empreendedor”
  • Saber encontrar a sinergia entre os objetivos da empresa e os objetivos de carreira pessoais, de forma a potencializar as ferramentas e oportunidades que a empresa oferece, para o bem do desenvolvimento de sua carreira.

 

Cabe a nós, profissionais secretários, encontrar oportunidades para o desenvolvimento dessas competências e nos desafiarmos a cada dia, rumo a constante evolução pessoal e profissional, que todo indivíduo deve buscar para alcançar a verdadeira realização e satisfação profissional. Certamente desafios e adversidades não faltam em nossa rotina, logo, a cada dia se apresentam diante de nós infinitas possibilidades de não apenas desenvolver, mas também aplicar, essas competências comportamentais estratégicas.

 

  1. Quando é hora de mudar e como facilitar essa mudança

 

Os autores expõem um aspecto extremamente relevante no livro, que eu desejo destacar neste artigo, pois é um conceito no qual eu acredito: o medo não deve ser o fator que nos mantém em uma empresa. É recomendável que o indivíduo permaneça em uma organização na medida em que se sente motivado pelo prazer e orgulho de participar dos resultados, pelo salário recebido, pelo enriquecimento intelectual, oportunidades de crescimento e carreira, auto-realização e contribuição pela causa da empresa.”

 

Uma das conclusões do estudo realizado na obra afirma que, pelo fato de muitas empresas não terem plano de carreira, o profissional de secretariado toma a decisão de buscar o crescimento que deseja em outra organização. Esta realidade reflete bem a minha trajetória profissional. Apesar de ter trabalhado em empresas que tinham plano de desenvolvimento e de carreira, todas as mudanças pelas quais eu passei ocorreram devido à decisão de avançar para o próximo passo do meu plano de carreira.

 

O estudo também conclui que as empresas tem um quadro bastante enxuto de secretários, o que faz com que esta busca por crescimento em outras empresas seja muito recorrente. Ao mesmo tempo que este movimento é algo natural dentro do contexto das organizações, é importante sempre lembrar que “a evolução contínua do profissional de secretariado é um diferencial competitivo que as organizações estão buscando”, como os autores bem pontuam no livro. Logo, se há a ambição de crescimento profissional, é inevitável que voltemos ao ponto inicial da nossa conversa, sobre a necessidade de assumir a responsabilidade pelo nosso plano de carreira e investir em conhecimento. A este respeito, os autores da obra afirmam: “é inútil pensar numa educação formal com término estabelecido. Não bastam cursos de segundo e terceiro graus para exercer competências, a função de secretário exige aprimoramento permanente”.

 

Em minha própria trajetória profissional este aprimoramento permanente por muito tempo foi o estudo de idiomas. Atualmente tem sido o estudo do autoconhecimento, da criatividade, do empreendedorismo, da produtividade e do secretariado.

 

Eu acredito que quanto maior é a nossa bagagem, que quanto mais nos expomos à diferentes tipos de conhecimentos, maior é o nosso repertório e é aumentada a nossa capacidade de evoluir e de contribuir, não apenas com o nosso gestor, sua equipe e com a empresa, mas também com a profissão de secretariado e, consequentemente, com a sociedade.

 

No processo de busca por nos tornarmos pessoas melhores, contribuímos inevitavelmente para um mundo melhor. Quanto mais estudamos, mais percebemos que temos muito a aprender, mais humildes nos tornamos, maior se torna o nosso campo de visão, nossa clareza a respeito de quem somos, de como podemos participar de forma genuína e qual direcionamento queremos dar a nossa carreira.

 

Gostaria de encerrar este artigo com uma colocação muito pertinente que está presente no livro: “é preciso energia e comprometimento para se desenvolver”.

 

Eu espero que este artigo te motive a refletir a respeito do seu planejamento de carreira e que te inspire a ter uma postura ativa e comprometida com os resultados que você espera dela.

 

Psiu 1: este mês vamos conversar sobre planejamento de carreira desde vários aspectos, tanto aqui no blog como lá no Youtube! Esta semana tem vídeo novo no canal, já sobre este tema! Inscreva-se para ficar por dentro de tudo, já que para abordar este assunto teremos a participação de uma convidada muito especial, Erica Domingos, especialista em desenvolvimento organizacional, profissional certificada em coach e mentoria de carreira. Aproveite para se beneficiar deste conteúdo incrível!

 

Psiu 2: este artigo foi escrito originalmente para a Executiva News Revista Digital, a convite da Sandra Tarallo, e foi adaptado para esta postagem. Para ver o conteúdo original, acesse: [Plano de Carreira – Parte 1] e [Plano de Carreira – Parte 2].

 

Psiu 3: Sandra Tarallo e eu conversamos sobre a Revista Digital Executiva News e tudo o que ela aprendeu com este projeto até aqui. Como você pode imaginar, esse papo está recheado de insights sobre liderança, carreira, desenvolvimento pessoal, trabalho em equipe e empreendedorismo no Secretariado – chega mais, vem ver!

 

Psiu 4: para adquirir o livro “Framework  do plano de carreira do profissional secretario”, clique aquio livro é muito completo e aborda outros diversos temas extremamente relevantes a respeito deste assunto, que eu não trouxe neste artigo. Ou seja, recomendo fortemente a leitura do mesmo 😉

 

Psiu 5: a obra “Framework do plano de carreira do profissional secretario” foi elaborada com o apoio do SINSESP e escrita por muitas mãos. Eu gostaria de deixar aqui minha homenagem e agradecimento para cada um dos participantes do Grupo de Estudos Secretariando, que trabalharam juntos, colocando seu trabalho, esforço, empenho e talento a serviço do secretariado, para disponibilizar para o mundo este trabalho primoroso. São eles: Ana Paula Marinho, Elizabeth Lopes Macedo da Silva, Luciana Mara Vendramel Correa, Maria Helena Carvalho, Jô Camargo, José Alexandre Silva de Brito, Mariana Lima, Marineide Aparecida do Nascimento, Marlene S. S. Costa, Ronald H. Alcipreste, Rosimeri Ferraz Sabino, Sheila Emanoela R. Belchior e Ubirajara Gerardin Junior. Obrigada!

Author: Simone

Bacharel em Letras pela USP, Técnica em Secretariado Executivo, fluente em inglês, espanhol e português. Criadora do Secretariado com Simone, atualmente vivendo em Santiago do Chile.

Comentários

Tags:   

«
»