TOP

Todos nós já passamos ou vamos passar por experiências que nos desafiam emocionalmente, e hoje eu te convido a bater um papo sobre isso.

 

As situações que nos abalam emocionalmente como, por exemplo, uma má experiência de trabalho, podem gerar uma série de sentimentos conflitivos, que deixam o nosso julgamento a respeito do contexto, e de nós mesmos, um tanto distorcido.

 

Isso porque em um dado momento, me observando enquanto passava por uma experiência como esta, percebi que os sentimentos que eu mais vivenciava eram: frustração, medo, decepção e tristeza.

 

Frustração porque muitas vezes nos comparamos com os outros ou até mesmo com aquilo que imaginávamos para nós no passado, e pensamos que “não estamos onde deveríamos estar”. Medo porque em um momento onde temos a nossa confiança em nós mesmos abalada, duvidamos se vamos conseguir seguir adiante, se vamos conseguir manter em pé tudo o que foi construído até aqui; medo de sermos nós mesmos o problema, e de estarmos em um beco sem saída. Decepção porque nos cobramos muito, nos sentimos na obrigação de ter encontrado uma saída para aquela situação, ou simplesmente porque algo que desejávamos tanto, não resultou como nós queríamos ou imaginávamos. E finalmente, a tristeza – tristeza por nos sentimos insuficientes, incapazes.

 

Porém, juntamente com uma situação desafiadora, surge também a opção de focar nas oportunidades de transformação, desafio, descobertas e de exercitar a esperança.

 

“Somente quando somos corajosos o suficiente para explorar a escuridão, nós descobriremos o poder infinito da nossa luz.”

[Brené Brown]

 

Transformação porque podemos mudar a nossa mentalidade e responder à essa situação com engajamento, ao invés de tristeza. Quanto mais nos sentimos em um beco sem saída, mais podemos nos comprometer para superar essa situação, ao invés de nos conformar com ela.

 

Desafio porque podemos aprender o valor das frustrações e das dores para o nosso crescimento, porque podemos lidar com o nosso autoconhecimento na jornada, porque podemos aprender que é normal que as coisas não “deem certo”, e que isso não é sinal de que nunca “estarão certas”; e principalmente, desafio porque aprendemos que o nosso valor como pessoa não está vinculado aos nossos “resultados” na vida.

 

Descobertas porque este é o momento de reconhecer as nossas crenças limitantes e de começar a substituí-las por crenças fortalecedoras. Uma crença limitante neste caso poderia ser: se sou bem sucedido, é porque sou inteligente e capaz. Se sou mal sucedido, é porque eu sou estúpido e incapaz. Quando, na verdade, o êxito é resultado de comportamentos e atitudes que deliberadamente e intencionalmente exercemos, e não apenas de nossas características “fixas”. Se sou bem sucedido é pelo resultado de meus esforços e persistência e, se estou sendo mal sucedido, eu posso mudar esta realidade por meio do meu empenho, determinação e foco para atingir o que eu preciso.

 

E finalmente, a esperança. Esperança de que podemos superar este momento, assim como já superamos tantos outros. Esperança de que desta dor nasçam lindos frutos. Esperança de que um dia poderemos ajudar outras pessoas que estejam passando exatamente por este mesmo caminho escuro, porque um dia estivemos lá, podemos nos colocar no lugar delas, estender a mão, acender uma lanterna e cruzar até o outro lado do túnel com elas. Esperança porque, ainda que nada disso aconteça, ao longo desse processo, teremos nos tornado pessoas melhores.

 

Na era das redes sociais, com excesso de exposição da vida privada, tudo o que vemos ao nosso redor são os sucessos e as alegrias do outro. Porém, frustração, medo, decepção e tristeza são parte da experiência humana diária – nós só não vemos isso nos feeds das mídias sociais porque o que estamos vendo é, na verdade, um recorte da vida daquelas pessoas. E é exatamente por isso que precisamos falar sobre a frustração e sobre as coisas que nos abalam emocionalmente, porque parece que isso só acontece com a gente, e com ninguém mais – e eu e você sabemos que isso não é verdade.

 

Ao longo deste mês nós conversamos sobre planejamento de carreira, tanto aqui no blog como no Youtube, e me pareceu muito importante encerrar esta conversa refletindo um pouco sobre a frustração e como podemos ressignificá-la para o nosso crescimento. Porque alguém que assume o controle da sua carreira inevitavelmente passará sim por situações de frustração; só não passa por elas quem está se deixa levar pelas circunstâncias. Se vamos “colocar a mão na massa”, erros e frustrações, bem como conquistas e acertos, serão parte do processo.

 

Como você lida com as suas frustrações? Te espero nos comentários para continuar essa conversa, tenho certeza que todos podemos nos beneficiar, tanto de ajudar como de ser ajudado, acolhendo a vida real e lidando com ela com menos cobrança e com mais gentileza. Obrigada pela leitura! 🙂

PSIU 1: quarta-feira, dia 28 de março, as 20:00h (horário de Brasília) vai ter LIVE no canal do Secretariado com Simone, com uma convidada super especial, a Coach Paula Pilastri. Encerrando o papo deste mês sobre plano de carreira, ela vai mostrar várias ferramentas que podem te ajudar a tirar os seus objetivos do plano dos sonhos e torná-los concretos! E quer saber mais? Paula tem vivência no Secretariado, ou seja, ela vai falar a sua língua! Aproveite para participar, se atualizar e aprender com este conteúdo enriquecedor! Inscreva-se no canal para acompanhar! Vai ser muito bacana!!! 😀 te esperamos lá!

 

PSIU 2: saiu a edição de março da Revista Digital Executiva News, está recheada de assuntos interessantes e muito diversos. Na página 50 tem um artigo meu sobre “Interculturalidade”. Já conferiu? Não? Leia aqui!

 

PSIU 3: vai rolar Webinário em comemoração ao segundo aniversário da Revista Digital Executiva News! Uma semana de conteúdo relevante e gratuito, preparado com muita dedicação e carinho para você! Inscreva-se! Eu estarei lá falando sobre Plano de Carreira – sim, fiz um compilado de todos os meus estudos, pesquisas e aprendizados sobre este tema em formato de vídeo a sua disposição! Aproveite! Conte para os amigos!

 

PSIU 4: as inscrições para a CONASEC 2018 já estão abertas e os Secretariandos tem 25% de desconto – EBAAA! \o/ Dê uma olhada aqui! Inscreva-se usando o código “Simone_25off_CONASEC” e aproveite!

 

PSIU 5: tem um projeto bacana no Secretariado? Sabia que você pode inscrever o seu case para o Prêmio Profissional do Ano da CONASEC 2018? Todas as informações estão aqui! As inscrições estão abertas até 30 de abril! Corra! 😀

Comentários

Tags:          

«
»