TOP
Desenvolvimento Pessoal Desenvolvimento Profissional Eventos Secretariado Executivo

“Protagonismo e identidade profissional: diferenciais do secretariado do futuro [PARTE 1]”

Olá, Secretariando.

 

Depois de 2 semanas offline do Secretariado Com Simone, estou de volta. Gostaria de pedir desculpas pela ausência e agradecer pela solidariedade que cada um de vocês demonstrou para comigo. Perder um ente querido é sempre muito duro, e estamos eu, meu esposo e nossa família, tentando reaprender a viver sem a presença desta pessoa tão querida que nos deixou tão repentinamente e tão cedo. Aos poucos irei respondendo as mensagens que recebi e restabelecendo contato – agradeço imensamente a sua compreensão!

 

Eu tive a honra de participar do COINS 2017 que foi realizado de 26 a 28 de outubro em São Paulo, e prometi que traria conteúdo sobre este evento maravilhoso. A melhor forma que eu encontrei para começar esta série de artigos foi trazendo um pouquinho da riqueza que foi a palestra do Professor Eugênio Mussak, que falou sobre “protagonismo e identidade profissional: diferenciais do secretariado do futuro”A palestra dele foi muito inspiradora. A minha intenção com este artigo é trazer os pontos que foram para mim os maiores aprendizados daquela manhã. Continue por aqui, porque teremos reflexões importantes na sequência 🙂

 

O professor começou compartilhando conosco 5 desejos seus para a sua velhice:

  • Saúde
  • Paz
  • Boas lembranças
  • Curiosidade
  • Conexão saudável positiva com o futuro

 

Ele foi falando sobre cada um deles, mas deu ênfase principalmente aos 3 últimos pontos:

 

  1. Boas lembranças

 

Se o objetivo é ter boas lembranças na velhice, o professor precisa viver bem o momento presente, correto? Para explanar este ponto, ele fez menção a um conselho que Aristóteles deu a seu filho, que seria refletir diariamente sobre as seguintes perguntas:

  • Quem sou eu?
  • Que pessoa eu gostaria de ser?
  • O que eu vou fazer para vir a ser aquilo que eu de fato gostaria de ser?

 

O professor afirma que Aristóteles criou o pensamento estratégico ao trazer esta reflexão, já que pensar estrategicamente nada mais é do que “conciliar a atividade presente ao futuro desejado”. Muitas pessoas não tem resposta para as duas primeiras perguntas, logo, não terão uma reflexão para a terceira.

 

O que pensamento estratégico tem a ver com o secretariado neste contexto? Do ponto de vista do professor, “o secretariado é o exercício do protagonismo coadjuvante: ser protagonista de sua vida, sendo coadjuvante na vida de outro”. Segundo ele, “é uma coadjuvância sem a qual o protagonista não funciona. Logo, uma das principais funções do secretariado é pensar estrategicamente”.

 

  1. Curiosidade

 

Ao dissertar sobre este ponto, o professor falou sobre “humildade”. Esta, equivocadamente confundida com pobreza, seria na verdade a característica dos sábios, e ele a define como “o antônimo de arrogância” e exemplifica a sua definição citando 3 tipos de arrogância:

  • Considerar-se superior
  • Considerar-se auto-suficiente
  • Considerar-se detentor de todo conhecimento

 

Segundo o professor, a frase “tudo o que sei é que nada sei”, atribuída a Sócrates, nos mostra que o conhecimento é como uma luz, ou seja, quanto mais eu aprendo, mais eu percebo o quanto eu não sei. Aprendizado é um ato de humildade e de curiosidade.

 

  1. Conexão saudável positiva com o futuro

 

Quando deixamos de pensar no futuro e de ter uma conexão com ele, o presente perde o sentido. O presente tem sentido quando em conexão com o futuro. Segundo o professor, “o futuro não está por existir, mas existe hoje. O único lugar em que o futuro existe é no presente. E quando o futuro chegar ele será tão melhor ou tão pior a depender daquilo que fazemos no presente atual”. 

 

Esta conexão tem a ver também com o pensamento estratégico, é uma necessidade de todos nós, que estamos perto e assessoramos quem toma decisões. Ainda segundo o professor, a liderança precisa ter 2 características essenciais:

  • Fazer com que as coisas melhorem
  • Acreditar que o futuro será melhor

 

Líderes precisam ser otimistas, ninguém segue um líder que não acredita em onde está indo. O otimismo não é esperança, mas o protagonismo na construção de um futuro melhor.

 

Fazer planos, ter sonhos, objetivos, causas e metas, é a garantia de que estaremos “vivos” amanhã.

 

E de um ponto de vista metafísico, podemos dizer que, mesmo quando já não estivermos presentes fisicamente, algo nosso não morrerá jamais, mas permanecerá – o nosso legado. A nossa existência pode deixar um mundo melhor. Além de pensar no futuro onde estaremos presentes, podemos também pensar no futuro depois que já não estivermos.

 

E sim, o tempo passa muito rápido, por isso podemos aproveitá-lo bem. E nós, profissionais de secretariado, podemos ser protagonistas coadjuvantes quando ajudamos alguém a aproveitar bem cada momento de sua vida – e isso não é algo de menor importância.

 

Do meu ponto de vista, a palestra do professor foi divida em 2 partes e estas amarradas pelo fio condutor do conceito de “protagonismo coadjuvante”. O que mais mexeu comigo na primeira parte foram estes pontos. No próximo artigo eu trarei mais sobre a segunda parte, onde ele discutiu alguns conceitos muito relevantes para a identidade do profissional do secretariado.

 

E eu gostaria de finalizar este artigo de uma forma diferente, não com uma conclusão, mas sim com algumas provocações, para nossa reflexão durante esta semana:

 

  • Você tem pensado e AGIDO estrategicamente – ou seja – conciliado as atividades que você está desenvolvendo no momento presente ao futuro desejado? Ou tem apenas sonhado com o futuro desejado, sem agir por ele no presente?

 

  • Que profissional É você hoje? Que profissional você GOSTARIA de ser? O que você está FAZENDO para se TORNAR este profissional que você deseja ser um dia?

 

  • Você tem sido um profissional humilde ou arrogante? Aberto ao aprendizado e curioso, ou detentor de todo o conhecimento, superior e auto-suficiente?

 

  • Você tem sido um profissional otimista, no sentido de assumir o seu PROTAGONISMO e a sua responsabilidade na CONSTRUÇÃO de um futuro melhor, tanto para você individualmente como profissional, como para o coletivo da profissão de secretariado?

 

  • Qual LEGADO você tem deixado nas empresas por onde tem passado e na vida das pessoas com quem você tem se relacionado – sejam gestores, pares, subordinados ou colegas?

 

Eu gostaria de gentilmente te encorajar a fazer estas perguntas para si mesmo e tomar atitudes onde você entenda que seja necessário. Perfeição não existe, mas excelência sim. E a excelência é a busca por sempre melhorar.

 

Como sempre, te convido a continuar este papo comigo nos comentários. Este assunto é muito desafiador e enriquecedor. Obrigada pela companhia e até breve!

 

Em doce memória de Denícia Alves Barroso, mãe, amiga e sogra amada e muito querida, que sempre impactou positivamente a vida de todos ao seu redor e deixou um legado precioso de amor e entrega dentro do coração de cada pessoa que teve a oportunidade de conhecê-la e conviver com ela. Empreendedora, batalhadora e guerreira, protagonista da própria vida, sempre cheia de planos e sonhos, correndo atrás do que queria, sem esquecer o que realmente era importante, e fiel aos seus valores. Jamais entenderei porquê você se foi tão cedo e repentinamente, sempre sentirei saudades e honrarei a sua memória tentando ser uma pessoa melhor a cada dia, assim como você se esforçava em ser.

Author: Simone

Bacharel em Letras pela USP, Técnica em Secretariado Executivo, fluente em inglês, espanhol e português. Criadora do Secretariado com Simone, atualmente vivendo em Santiago do Chile.

Comentários

Tags:    

«
»