TOP
Desenvolvimento Profissional Planejamento de Carreira Recolocação Profissional Transição de Carreira

“Transição de Carreira – Dica #23: tenha uma atitude positiva!”

Olá, pessoal!

 

Estamos de volta com mais um artigo da série de posts diários sobre transição de carreira. E antes de apresentar a dica de hoje, eu gostaria de convidar vocês a imaginarem a seguinte cena:

 

O telefone toca, é um headhunter! Alegria! Vocês conversam por alguns breves minutos e… arghn! A vaga não te interessa. Pff! Oferece uma pretensão salarial muito abaixo da sua, ou é para um local de difícil acesso, ou ainda para uma posição ou uma empresa que não tem interessam. Frustração. Você sinaliza que não tem interesse e tu-tu-tu… desliga a chamada. Que pena! Não foi dessa vez. Pronto. Acabou aí o contato de vocês.

 

E agora, tentem visualizar esta outra situação:

 

O telefone toca, é um headhunter! Alegria! Vocês conversam por alguns breves minutos e… ups! A vaga não te interessa. Hmm! Você escuta a proposta com atenção, pede mais informações sobre a vaga, sinaliza educadamente que não tem interesse mas pergunta para o headhunter se ele aceitaria uma recomendação profissional. Sim! Que ótimo! Pede então que ele te envie por e-mail os detalhes da vaga e seus dados de contato. Com um sorriso no rosto e a promessa de contactá-lo com boas recomendações o quanto antes, você desliga a chamada. Ele te diz que terá seu CV a mão para futuras oportunidades que sejam mais compatíveis com o seu perfil. Pronto. Aí começou o contato de vocês!

 

Vamos jogar “encontre os erros”? 🙂 Quantas diferenças você consegue ver nestas duas ilustrações? Será que a dica #23 poderia ser: “tenha sempre uma atitude positiva”?

 

 

1. Final frustrante versus final recompensador.

 

A vaga não serviu para você, mas você pode recomendar bons profissionais que se encaixem nesta vaga, ajudando assim não apenas o headhunter mas também outras pessoas. Seja um amigo, um colega ou mesmo aquela pessoa com quem você trocou mensagens no LinkedIn e realmente existiu uma conexão profissional naquela interação.

 

 

2. Fim do contato versus início do contato.

 

Sempre que um headhunter te contactar, ainda que a vaga não seja adequada para você, disponibilize-se para apoiá-lo. Encontrar profissionais qualificados e que tenham o perfil adequado pode ser bastante desafiador para eles, e receber indicações é sempre uma alternativa neste caso. Além disso, esta com certeza é uma forma de iniciar seu network com um recrutador, oferecendo ajuda e valor já nesta interação. Isto me aconteceu muitas vezes, e em algumas delas, quando eu realmente não tinha profissionais para recomendar, me oferecia para divulgar as vagas em grupos de secretariado aos quais os headhunters não teriam acesso – com a autorização do recrutador, claro! Vê? Sempre é possível apoiar!

 

 

3. Atitude negativa versus atitude positiva.

 

Ficou claro que a atitude negativa da primeira cena não permitiu que surgisse algo de bom daquela interação, enquanto que a atitude positiva da segunda cena abriu oportunidades.

Sempre que passo por situações semelhantes, eu agradeço o interesse em meu perfil, o tempo disponibilizado para nossa conversa e o contato realizado. Vale a pena reforçar que você reconhece e aprecia que houve ali um investimento de tempo na pesquisa de seu perfil antes de que o selecionador resolvesse de fato te ligar. Além de colocar-se à disposição para dar uma recomendação profissional, falar ao telefone com toda a sua atenção e com um sorriso no rosto, muda todo o desfecho da conversa. A pessoa do outro lado da linha conseguirá ouvir o seu sorriso através da sua voz.

 

Uma atitude otimista e grata sempre traz bons frutos! Oferecer ajuda aos nossos colegas e recrutadores é parte importante do processo de manutenção de nossa carreira profissional e com certeza poderá nos ajudar em um momento de transição!

 

E nós encerramos por aqui a nossa dica de hoje. Espero que este insight seja útil e frutífero para você, assim como tem sido para mim ao longo de minha jornada! Muito obrigada por nos acompanhar até aqui, um abraço e até amanhã em mais um post da série! 🙂

 

Psiu 1: se você achou o conteúdo bacana, apoie a gente! Curta, comente, compartilhe e conte para os amigos!

Psiu 2: se quiser acompanhar as novidades que temos por aqui, siga-nos no Facebook – Secretariado Com Simone.

Psiu 3: este é o post #23 de uma série de 30 artigos sobre o tema “transição de carreira”. Se você se interessa em ler outros artigos sobre o tema, aqui estão os anteriores!

 

#SecretariadoComSimone #30ideias30dias #DecolaLab2017 #ManutençãoDaSuaCarreira #TransiçãoDeCarreira

Author: Simone

Bacharel em Letras pela USP, Técnica em Secretariado Executivo, fluente em inglês, espanhol e português. Criadora do Secretariado com Simone, atualmente vivendo em Santiago do Chile.

Comentários

Tags:          

«
»