TOP
Desenvolvimento Pessoal Desenvolvimento Profissional Recolocação Profissional Transição de Carreira

“Transição de Carreira – Dica #4: estude!”

Olá, pessoal!

 

Estamos de volta com mais uma dica diária e curtinha, sobre meus aprendizados a respeito de transição de carreira. E a dica de hoje é: estude!

 

Quem me conhece sabe que eu amo estudar e estou sempre buscando algo novo para aprender. Eu acredito que adquirir conhecimento é uma forma de evoluir, é um ato de amor próprio e é o melhor investimento – tanto de tempo, como de recursos – que alguém poderia fazer. Além de ser uma das melhores maneiras de se diferenciar no mercado de trabalho e também de aumentar a nossa auto-confiança.

 

Porém, estudar exige disciplina, e a nossa resistência está sempre ali, prontinha para lançar no nosso ouvido uma desculpa que nos desmotive. Então, eu gostaria de te encorajar com algumas experiências que eu vivi, direta ou indiretamente, a este respeito:

 

  • Estude mesmo que “este conhecimento não seja usado em sua função atual”.

Eu já ouvi tanta gente dizer “não vou estudar inglês porque eu não uso no meu trabalho”. E se mudarmos a nossa postura para: “eu vou estudar inglês porque eu quero um emprego onde esta habilidade seja necessária”? Direcione sua carreira para suas ambições pessoais, não somente para as necessidades da empresa onde você trabalha atualmente.

Vou contar aqui uma historinha breve. Eu estudava espanhol, mesmo sem usá-lo no meu trabalho, porque eu queria em um futuro próximo ser uma profissional trilingüe. E nessas voltas que a vida dá, me ofereceram um emprego para assessorar um executivo que tinha reportes na América Latina. Então comecei a usar um pouquinho o meu conhecimento. E por outra dessas coisas da vida, meu esposo foi transferido para o Chile e, chegando aqui, esta habilidade foi essencial para mim. Nada disso estava planejado, mas era algo que eu almejava, intencionava e por isso me preparei antecipadamente. Porque eu acreditava que era importante para minha carreira, para mim como profissional, independente da empresa onde eu trabalhava na época ou do que o meu chefe esperava de mim.

 

  • Estude mesmo que “neste momento este conhecimento não seja exigido pela empresa onde você trabalha atualmente”.

Aqui vem outra historinha minha: eu sou bacharel em Letras, e no início da minha carreira, acabei de distanciando da vida acadêmica e focando em meu desenvolvimento como assistente executiva. Eu sabia que algumas empresas exigiam o registro na SRTE para exercer o cargo de secretária, mas esta não era a minha realidade na empresa onde eu trabalhava. Porém, para me preparar, eu decidi que iria estudar Secretariado e obter o SRTE. Preciso dizer que a próxima vaga para a qual eu fui convidada exigia o SRTE? Se eu tivesse me preocupado apenas com os requerimentos do meu atual emprego, e não de minha carreira, eu teria perdido esta oportunidade, que foi – diga-se de passagem – um divisor de águas em minha trajetória profissional.

 

  • Estude mesmo que você “não tenha tempo”.

Pode soar clichê, mas é uma verdade: daqui há um ano você desejará ter começado hoje. O tempo não para, de qualquer maneira. Aprenda a se organizar e CRIE o tempo que você precisa para estudar. Nós apenas não temos tempo para aquilo que não priorizamos.

Eu já vi colegas perderem a oportunidade de estudar cursos in company porque “não tinham tempo”. Não quero diminuir o argumento dessas pessoas, mas gostaria de deixar aqui uma provocação: não temos mesmo tempo? Muitas vezes idealizamos que para estudar precisamos de tantas coisas, colocamos tantas barreiras (é a nossa inseparável e indesejável amiguinha “resistência”, lembra dela?), que esquecemos que o importante é o progresso, não a perfeição.

 

  • Estude mesmo que você “não tenha dinheiro para investir nisso agora”.

Posso estar sendo dura, mas eu também acredito que onde investimos o nosso dinheiro é uma questão de prioridade. Eu lembro de não ter grana para viagens porque pagava meus cursos de inglês e espanhol com a minha bolsa de estágio. Mas eu também sei que há realidades diferentes e que há sim muitas pessoas que não dispõem de recursos financeiros neste momento, ou tem outras prioridades – e ponto. E é aí que entra a nossa amada e tão querida internet! 🙂

Hoje temos muito conteúdo gratuito e de qualidade na internet! Faça um plano de estudos para você, sobre temas que podem ser relevantes para seu desenvolvimento profissional, e comece o quanto antes! Historinha minha de novo, para finalizar? (risos). Houve uma época em que eu precisava de conhecimentos sobre oratória. E eu, como uma boa nerd, adoraria poder me inscrever em um daqueles cursos maravilhosos sobre o tema, mas eu não tinha grana – mesmo! Então eu comecei a fuçar a internet de cabo a rabo e – tchanããã! – lá estava eu estudando oratória, com direito a vídeo aulas, textos e até exercícios. E o melhor: meu investimento inicial foi o meu tempo, meu celular, uma conexão à internet, e claro – disciplina e força de vontade! 😉

 

Agora eu gostaria de propor a vocês que compartilhem nos comentários dicas de onde podemos encontrar bons materiais gratuitos para estudo na internet. Quem sabe algo que foi útil para você não pode ser também útil para outra pessoa?

 

Gostou deste artigo? Caso queira ver a dica anterior, acesse aqui.

 

Excelentes estudos para nós! E até amanhã, em mais um post! 🙂

 

#SecretariadoComSimone #30ideias30dias #DecolaLab2017 #CuidandoDeVoce #TransiçãoDeCarreira

 

*texto originalmente postado em meus artigos, no Linkedin.

Comentários

Tags:     

«
»