TOP
Desenvolvimento Profissional Planejamento de Carreira Recolocação Profissional Transição de Carreira

“Transição de Carreira – Dica #14: prepare o seu discurso!”

Olá, pessoal!

 

Estamos de volta com mais uma dica diária e curtinha, da nossa série de posts sobre transição de carreira. Os insights que eu compartilho aqui são baseados em minhas experiências e aprendizados profissionais, e eu acredito que exatamente por serem sinceros e simples, estão fazendo sentido para bastante gente que vem nos acompanhando 🙂 Isso é muito gratificante para nós do Secretariado Com Simone. E por isso eu quis começar o texto de hoje com muita gratidão por tudo, tem sido uma imensa satisfação estar por aqui com vocês, e eu tenho aprendido muito.

 

Bom, acabou a “hora do cafezinho” (risos!) – bóra trabalhar?! E a dica #14 é: prepare o seu discurso!

 

Há alguns dias estamos falando sobre como podemos nos preparar melhor para uma entrevista. Começamos falando a respeito de comportamento, em seguida nos voltamos para a pesquisa prévia que precisa ser feita e hoje falaremos sobre preparar o nosso repertório para conversar com os entrevistadores.

 

Sim, porque se até Steve Jobs preparava seus discursos, quem somos nós para achar que não precisamos fazê-lo, não é mesmo? 🙂 No caso de Jobs, ele preparava a sua argumentação porque precisava vender um produto para uma determinada audiência, e se pararmos para pensar, com um candidato a história não é assim tão diferente, na verdade eu diria que é exatamente a mesma.

 

Quando você está falando em uma entrevista, está vendendo também – se vendendo! O produto que está sendo apresentado para a sua audiência – o entrevistador – é você mesmo. E qual seria a melhor forma de fazer isso? Eu diria, e não seria a primeira vez que eu falo isso aqui: conte uma história 🙂

 

Pois bem, como a gente já comentou, se tem algo em que somos bons, é em contar histórias. A gente é tão bom nisso, que nem se dá conta, porque é natural! E se tem uma coisa que prende a atenção de alguém, é uma boa história.

 

Então, para que a sua fala não fique monótona e consiga captar a atenção e o interesse do recrutador, evite contar de cabo a rabo e com muitos detalhes a sua experiência profissional completa, a não ser que ele expressamente te peça para fazer isso. Acontece que, geralmente, se o entrevistador for realmente bom, ele já terá lido o seu CV e também se preparado para falar com você antes da entrevista. Então ele não precisa ouvir uma narração do que está escrito no papel. O que ele quer é conhecer a pessoa por trás daquele currículo, este profissional que tem todas estas experiências que tanto chamaram a atenção dele ao ponto de agendar uma entrevista para conhecê-lo. O entrevistador quer na verdade saber mais sobre você, ele está neste momento interessado naquilo que não está escrito no currículo.

 

Além do entrevistador estar atento para avaliar sua linguagem corporal, sua capacidade de comunicar-se, de lidar com um momento de tensão, entre outras tantas coisas que ele está ali observando, ele está buscando saber quais foram as situações que você já viveu, quais eram as suas tarefas, quais ações você tomou e quais resultados obteve. E aqui já temos o roteiro da história que você contará para ele: situação, tarefa, ação e resultado – simples, não é? 😉

 

E caso você esteja olhando assim, meio desconfiado para o texto, eu já te adianto que eu não estou inventando isso da minha cabeça não, viu? 🙂 Esta metodologia de entrevista é muito conhecida pelos profissionais de recrutamento e seleção e muito usada, há bastante tempo já. O problema é que muitos profissionais não sabem disso e consequentemente não preparam ou organizam o seu discurso da melhor maneira. Então quando o entrevistador se dirige a eles e pede algo como: “conte-me uma situação de conflito que você teve com um colega de trabalho”, ou qualquer outra pergunta do gênero, o entrevistado se vê numa tremenda saia justa, demora para elaborar uma resposta, ou simplesmente dá uma resposta “fraca”, perdendo assim a oportunidade de apresentar em grande estilo um “case” de sucesso de sua trajetória profissional ali, naquele momento – quando ele poderia ter demonstrado não somente que soube lidar com a tal situação ilustrada, mas também que se preparou para a entrevista!

 

Mas atenção! Por favor não confunda “preparar o seu discurso” com “levar respostas decoradas” ou mentir na entrevista, hein? Lembre-se que já falamos sobre a importância de sermos naturais e verdadeiros.

 

A idéia deste post, assim como foi a proposta do artigo de ontem, é trazer uma lição de casa para você novamente: reflita sobre quais são os seus “cases” de situação, tarefa, ação e resultados. Pense em sua trajetória profissional e busque respostas para esta reflexão tanto nos êxitos, como também nos desafios, na rotina e nos projetos pontuais. Será um ótimo exercicio e vai te ajudar a responder qualquer pergunta, eu te garanto! Saia justa, nunca mais! =)

 

Vamos encerrando por aqui. Curtiu a dica de hoje? Se sim, apoie a gente: curta, comente, compartilhe e marque seus amigos que poderiam se beneficiar deste conteúdo também. Porque coisa boa a gente espalha, certo? 🙂

 

Obrigada por nos acompanhar, e nos vemos amanhã no próximo post!

#SecretariadoComSimone #30ideias30dias #DecolaLab2017 #PreparandoParaEntrevista #TransiçãoDeCarreira

Author: Simone

Bacharel em Letras pela USP, Técnica em Secretariado Executivo, fluente em inglês, espanhol e português. Criadora do Secretariado com Simone, atualmente vivendo em Santiago do Chile.

Comentários

Tags:     

«
»